Cinco colunistas do Mochilando ponderam se vale a pena contratar um seguro de viagem internacional. Confira Relatos e pacotes de seguros que cabem no bolso.

Viagem é sinônimo de muita coisa boa: praia, montanha, cidades incríveis, restaurantes deliciosos, muitas descobertas, histórias inesquecíveis, e por ai vai. É difícil pensar que algum acidente pode acontecer com a gente ou que é possível pegar uma febre durante as tão aguardadas e planejadas férias.

E ai entra a vida no meio. Ela é uma caixa de surpresas. É complicado prever o dia de amanhã, mas é importante estar preparado e pronto para toda a eventualidade que vier. Vá que você se arrependa de um passo errado que torceu o seu pé andando pela Champs Elyseé ou de um furto inesperado em um hostel pela Europa? É terrível pensar em possibilidades assim, mas é preciso saber que ao se abrir para descobrir o mundo, você também está propenso a viver experiências que podem não ser tão boas assim.

Para resolver a questão do ‘Será que vale a pena contratar um seguro viagem internacional?’, colocamos diversas variáveis na ponta do lápis: os preços dos seguros, probabilidades, histórias reais de colunistas que precisaram (ou não) da cobertura internacional. Antes de tudo, é preciso entender como funciona um seguro viagem internacional e como escolher o certo para você.

Tirolesa em Whistler. Foto: Virginia Falanghe

Como funciona um Seguro Viagem? 

Existem diversos tipos de contração de um seguro viagem. Todos, porém, são obrigados a oferecer proteção para riscos de morte acidental, invalidez total ou parcial. Parece terrível e extremo, mas estes custos são surreais de caros e ninguém quer ter tanta dor de cabeça. Atualmente, existem planos que tem diversos tipos de cobertura. Seja apenas de saúde ou até extravios de bagagem, furtos ou roubos, assistência odontológica e cobre até mesmo a viagem de um familiar em caso de urgência. 

Ao contratar pelo Brasil um seguro viagem, você vai receber a cobertura na região que você escolher. Existem também as opções de contratar um seguro para uma viagem de volta ao mundo ou mochilão, que passam por diversos países. Depois da contratação, você recebe uma apólice no e-mail com as informações do seu seguro. Além disso, recebe os números de contato em caso de emergência, dúvidas ou dúvidas sobre médicos e hospitais próximos à você na viagem.

Se precisar do seguro, é só ligar nos números providenciados na apólice. A boa notícia é que mesmo estando na China, você vai falar em português com o contato do seu seguro por lá. Isso ajuda muito na hora de explicar alguma irritação, sintoma ou doença.

Afinal, quanto custa um seguro viagem internacional?

Os preços da contratação de um seguro viagem internacional podem variar bastante de acordo com os dias de viagem, propósito dela (se é aventura, natureza ou cidade) e o destino final. Já a idade só importa mesmo se o passageiro tiver mais de 70 anos, idade em que os casos de fatalidade aumentam.

Os preços médios de um seguro viagem internacional básico ficam em cerca de U$ 100 para uma viagem de 10 dias. O custo é baixo comparado ao risco de acidente em uma viagem. Nós acreditamos que vale incluir no planejamento da viagem o custo do seguro também. Para pesquisar os melhores preços oferecidos por diferentes seguradoras, vale a pena fazer as cotações pelo site SegurosPromo, que é como um “Booking” dos Seguro Viagens. Ele encontra os melhores preços para as boas opções de seguro viagem do mercado de acordo com a sua pesquisa.

Como escolher o seguro certo para a sua viagem? 

Primeiramente, é preciso avaliar que tipo de viagem você vai fazer. Se for uma viagem de aventura, com esportes em meio a natureza, vale a pena investir um pouco mais na hora da contratação de um seguro viagem – já que você ficará exposto a maiores riscos. Se a viagem for para a Europa em um clima bem tranquilo, uma boa opção é contratar um serviço mais básico. Porém, é preciso ter em mente que a gente NUNCA sabe o que pode acontecer.  Apesar da gente torcer muito e esperar para que ninguém precise usar o seguro viagem!

Seguro Viagem: Vale a pena contratar? Mochilando

Vale a pena contratar um Seguro Viagem Internacional?

Para deixar o ‘e se’ de lado, separamos algumas histórias de 5 colunistas do Mochilando – que viajam bastante mundo afora e 100% deles já precisaram utilizar um Seguro Viagem Internacional. O que eles acham de sobre seguro viagem? Vale a pena fazer Seguro Viagem Internacional? Confira:

Alemanha, Rodrigo Belasquem – Colunista do Mochilando

“Fui furtado em um hostel na Alemanha. Levaram o meu laptop e outros itens pessoais. O seguro reembolsou parte do dinheiro (o suficiente para pagar o valor do seguro e parte dos valores dos itens roubados). Valeu muito a pena ter contratado. Como hoje moro em um Parque Nacional na Nova Zelândia e trabalho com turismo, vejo dessas coisas todos os dias. Mês passado uma mulher foi fazer uma trilha bem simples, ela escorregou no gelo e não conseguia mais caminhar. Por estar anoitecendo, um helicóptero precisou fazer o resgate. Chegando no hospital, ela precisou fazer uma cirurgia. Imagine só, apenas o resgate de helicóptero custa cerca de U$ 10.000, mais o valor da cirurgia. É preciso estar assegurado sempre. É um custo que tem que ter incluso na viagem. Se alguém estiver pensando em fazer uma viagem, vale a pena contratar e rezar para não precisar usar.”

 

Pesquise os melhores preços para o Seguro Viagem Europa

Nova York, Bruno Tavares – Colunista do Mochilando

“Fui para Nova York e minha namorada na época começou a passar mal no segundo dia de viagem por alguma coisa que ela comeu. Precisamos acionar o seguro viagem. Ligamos lá e rapidamente o seguro enviou um médico no nosso hotel para cuidar da situação. Valeu muito a pena, depois conseguimos aproveitar o resto da viagem tranquilamente.”

Faça uma cotação para encontrar os melhores preços do Seguro Viagem Estados Unidos e América

 

Índia, Patricia Schussel – Colunista do Mochilando

kerala sul da india Foto: Patricia Schussel

Boas vindas no Resort em Kerala

 “Morei na Índia por 1 ano. Precisei acionar o seguro viagem algumas vezes neste período. Uma das vezes fiquei muito mal de uma alergia, tossi por muitos meses e era por conta da poluição. Outra vez, precisei de uma vacina. Todas elas liguei no seguro e eles já me perguntavam se eu queria um médico em casa ou uma indicação de hospital por perto. Recomendo o seguro viagem porque eles direcionam o viajante, dizem onde ir e já marcam tudo – o que facilita muito a vida de quem está doente. Além disso, eles atendem em português, é muito bom poder falar a nossa própria língua quando estamos doentes”.

Encontre os melhores preços para o Seguro Viagem Ásia na SeguroPromo

 

Indonésia e Austrália, Virginia Falanghe e Caio Lorenzi – Colunistas do Mochilando 

onde ficar em ubud“Se você for para Bali, reserve pelo menos dois dias para a famosa “bali belly”, que é uma dor de barriga daquelas. A água em Bali é contaminada e é preciso cuidado dobrado para tomar banho, escovar os dentes (só com água potável) e também no gelo nas bebidas. É muito comum viajantes ficarem com dor de barriga e depois de alguns dias ficar bem. Porém, o Caio começou a ter uma febre de 40ºC e precisamos acionar o seguro. Foi muito fácil, ligamos no seguro viagem e eles nos indicaram o hospital BINC. Acredite se quiser, mas em Bali visitamos o melhor hospital de nossas vidas. Além do atendimento ser de hotel 5 estrelas, o médico ainda ficou acompanhando a situação dele enviando e-mails, exames, e perguntando se ele já estava bem.  Ele melhorou e nosso bolso agradeceu, já que se a gente tivesse economizado os R$ 600 para um seguro de viagem de um mês em Bali, eles poderiam ter saído milhares de reais depois com a conta do hospital.”

Pesquise os melhores preços para o Seguro Viagem Oceania

Seguro Viagem: Vale a pena contratar? Mochilando

Descubra as menores cotações das melhores seguradoras do mundo para a sua viagem no Oriente Médio, América Central, América do Sul ou Marítima (para cruzeiros)