Saiba o que fazer em Puerto Vallarta e Riviera Nayarit, um dos melhores destinos de turismo grastronômico do México com suas belas praias da costa do Pacífico ainda pouquíssimo exploradas por brasileiros.

Puerto Vallarta e a Riviera Nayarit caíram nas graças dos turistas depois que um fotógrafo da National Geographic publicou uma foto pra lá de impressionante de uma praia paradisíaca dentro de um buraco em uma pedra gigantesca.

Parece incrível, não é?!

Pois é… não foi só você que achou isso, e logo que essa foto caiu nas mídias, ela se espalhou tão rápido quanto o turismo no local.

A tal foto foi feita na famosa “Praia do Amor”, nas Islas Marietas, que antigamente era um lugar que podia ser livremente explorado por quem se aventurava por alí. Que sorte de quem nadou por esses mares nessa época, pois essa repercussão toda também trouxe várias restrições junto com ela: hoje em dia, o acesso e o tempo de permanência na Praia do Amor é extremamente limitado e controlado pelo órgão ambiental local, além dos preços serem bastante abusivos e o passeio poder ser feito somente durante a maré baixa e por quem sabe nadar.

Leia Mais: 

Turismo na Guatemala: O que você precisa saber antes de ir 

National Geographic divulga as 18 melhores fotos de viagem do ano

10 viagens de aventura pelo mundo: A adrenalina é o maior ponto turístico 

Comecei essa matéria falando sobre isso porque, quando eu fui convidada para fazer essa viagem, eu tinha uma expectativa enorme sobre bendita praia e devo admitir que foi o único motivo que me levou até lá. Bem que minha mãe já dizia: expectativa gera frustração e eu aprendi bem isso durante essa viagem pois, assim como a grande maioria dos turistas, eu também não consegui visitar a tal praia.

No entanto, a surpresa boa foi que descobri muitos outros motivos para conhecer a região e o que fazer em Puerto Vallarta e Riviera Nayarit além do famoso cartão postal das Islas Marietas, e agora eu posso contar tudo isso pra vocês!

Puerto Vallarta é uma cidade do Estado de Jalisco e a entrada principal para a região. A cidade está localizada na costa mexicana do Pacífico e faz fronteira com o Estado de Nayarit: daí o nome da Riviera que divide espaço e turismo com seu vizinho Vallarta – os dois destinos são colados um ao outro.

Puerto Vallarta e Riviera Nayarit formam um destino de turismo ecológico surpreendente para os amantes da natureza que buscam um lugar alternativo para visitar quando viajam ao México. Ao contrário de outras praias mexicanas onde se escuta mais português do que qualquer outro idioma, em Vallarta e Nayarit é raríssimo ver turistas brasileiros. No entanto, isso não significa que não é turístico, já que essas praias se tornaram o destino favorito de muitos de seus vizinhos norte-americanos, que movimentam o malecón vallartense durante o ano todo.

o que fazer em puerto vallarta e riviera nayarit no méxico Foto: Patricia Schussel

A cidade de Puerto Vallarta também é muito conhecida por ser uma das cidades mais amigáveis do mundo, e eles nos provaram que isso é verdade mesmo! Toda essa simpatia e carinho do povo vallartense consagrou a cidade como um dos destinos mais populares do mundo para o público LGBT. Como eles mesmos falam, tudo é muito “gay friendly” – e quem não fica à vontade com essa hospitalidade toda, né?!

Além disso, a região é um prato cheio (literalmente!) para os apreciadores da boa gastronomia. Puerto Vallarta é o 2ª destino mais importante para turismo gastronômico do México e os vallartenses enchem o peito para contar isso – não foi à toa que a cidade tornou-se mundialmente conhecida por sua comida, ficando atrás apenas da Cidade do México.

Por tal reconhecimento, a cidade hospeda alguns importantes eventos gastronômicos no mês de Março, também produz o famoso “Restaurant Week” no mês de Maio e o “Festival Gourmet” que acontece em Novembro e reúne renomados chefs de cozinha do mundo todo – mas não se preocupe se você visitar a região em outra época porque comida boa por lá, com certeza é o que não vai faltar!

Agora vamos ao que interessa?

Islas Marietas

Sim, é aí mesmo que fica a Praia do Amor, mas as Islas Marietas vão muito além dela e não é à toa que esconde paisagens tão impressionantes!

O lugar é um dos ecossistemas marinhos protegidos que tem sido mais protegido contra a interação humana e é o lar de aves exóticas do Pacífico, como o capitão porto-riquenho e o tolo.

As Ilhas Marietas, uma Reserva da Biosfera reconhecida pela UNESCO, incluem formações rochosas vulcânicas com túneis subaquáticos, o que justifica os cenários um tanto exóticos aos nossos olhos que estão tão acostumados com belas praias. Devido ao destacamento de uma parte da cúpula das cavernas nessas ilhas, foram formadas pequenas praias paradisíacas no meio do oceano – não somente a Praia do Amor, mas muitas outras.

As águas cristalinas do Pacífico, ora muito parecidas com as águas do Mar do Caribe, fazem das Islas Marietas um lugar extraordinário para praticar mergulho ou snorkeling e aproveitar as cores da vida marinha que é tão abundante por lá: peixes multicoloridos, golfinhos, tartarugas e até baleias, dependendo da época do ano. Para visitar, você deve pegar um barco de Punta Mita até as ilhas – com certeza é um item indispensável para quem busca o que fazer em Puerto Vallarta e Riviera Nayarit.

Casitas Maraika

Casitas Maraika é uma praia particular que ganha esse nome pois pertence à uma espécie de pousada e restaurante (eles dizem que é um “beach club”) localizada bem no meio da selva tropical. O local é super pequeno e o acesso pode ser feito de barco (como fizemos) ou por trilha e o acesso é livre para quem quiser visitar mesmo sem se hospedar alí ou consumir no restaurante.

Nós fomos e voltamos com um barco motorizado de madeira que pegamos em “Boca de Tomatlán” e, em menos de 10 minutos, já estávamos na praia.

A praia tranquila de água cristalina e esmeralda com poucos metros de extensão, é a vista exclusiva de apenas 3 casinhas, que comportam até 9 pessoas cada uma (as Casitas Maraika). Infelizmente nós não ficamos hospedados nas casinhas, apenas passamos o dia no restaurante/beach club e curtindo a praia com comidas e drinks excepcionais. Foi um dia delicioso, no entanto, quando eu conheci as casinhas quase chorei de vontade de ficar lá – são incríveis!!!

Mas espera, não pense que estou falando de luxo aqui – na verdade é um outro tipo de luxo que estou me referindo, aquele que o dinheiro não paga: as casinhas foram construídas respeitando todo o ecossistema e o entorno natural de forma muito rústica, sem concreto, apenas com pareces e pisos de madeira e teto de palha, deixando diversos vãos na casa toda para que a natureza possa fluir e se integrar com quem está alí. As camas e redes são protegidas por mosquiteiros, que garantem o sono de quem se hospedar na casa, e o resto fica por conta da natureza que traz a trilha sonora perfeita para incríveis noites de descanso (e gratidão!).

O preço das casinhas varia conforme a temporada e conforme o número de pessoas que irão se hospedar, mas é super acessível (você pode conferir aqui). O único problema é a disponibilidade pois são apenas 3 casas, portanto é importante reservar com antecedência para não ficar apenas na vontade como eu fiquei. Tenho certeza que não é qualquer pessoa que dormiria alí, mas eu me apaixonei e essas casinhas se tornaram um belo motivo pra eu voltar um dia – da próxima vez eu já vou saber o que fazer em Puerto Vallarta!

Ritmos De La Noche

Confesso que sou completamente apaixonada por atividades circenses, danças e qualquer espetáculo que relaciona isso, então sou meio suspeita para falar sobre esse o Ritmos de la Noche. Melhor ainda se esse espetáculo for inserido no meio da natureza, como é o caso do show que acontece todas as noites em Caletas, uma pequena enseada com uma praia privada de acesso exclusivo.

Quem organizou nosso tour foi a empresa Vallarta Adventures, que começou em um catamarã navegando por cerca de 1 hora pela “Bahía de Banderas” durante o entardecer até chegar à bela praia de Caletas – uma pena que o tempo estava chuvoso quando eu fui, pois dizem que o pôr do sol é um espetáculo à parte.

Como comentei anteriormente, a grande massa turística dessa região é de norte-americanos, portanto todo o entretenimento na ida e volta dentro do barco é voltado para esse público – provavelmente seu senso de humor e de diversão será bastante diferente do que irá ver por lá, mas não se assuste! Hehe. Digo isso porque durante toda a ida de catamarã, eu pensei que fui metida em um baita “programão de índio” e não fazia ideia do que se tratava tudo aquilo, mas ao desembarcar na praia, me surpreendi muito positivamente com o que encontrei por lá.

Também pela influência norte-americana na região, toda estrutura do espetáculo lembra muito o que se vê na Disney, com o grande diferencial de ser produzido na natureza, que dá um toque muito especial e místico ao show. Todos que desembarcam na praia são recebidos por artistas vestidos de animais selvagens e personagens folclóricos inseridos no meio ambiente. Nós assistimos ao show durante a noite, mas também pode ser feito no final da tarde – eu achei que a noite faz toda a diferença pois dá todo charme à produção e iluminação da enseada que é feita por nada menos que 3.000 velinhas e 400 tochas encaminhando os visitantes até um anfiteatro à céu aberto onde acontece o espetáculo (teve até uma garoa pra refrescar a noite durante o show).

o que fazer em puerto vallarta e riviera nayarit no méxico Foto: Patricia Schussel

Foto: vallarta-adventures.com

É impossível não lembrar do famoso Cirque du Soleil ao ver a apresentação, mas não é por acaso: todos os artistas foram treinados pelo circo mais famoso do mundo, assim como a produção artística que também teve sua influência. O show mescla todo encanto circense com suas incríveis acrobacias e danças modernas, a música ao vivo que se espalha pela mata e uma narrativa que nos faz viajar no tempo e conhecer a história de uma civilização antiga. É proibido fotografar ou filmar a apresentação para não estragar a surpresa – e com razão!

Foi ótimo não poder fotografar pois fiquei totalmente hipnotizada do começo ao fim e nem sei dizer se o show realmente dura muito pouco ou se foi minha impressão porque queria ficar alí assistindo mais e mais – vale muito a pena e é uma excelente dica pra quem busca o que fazer em Puerto Vallarta além das praias!

o que fazer em puerto vallarta e riviera nayarit no méxico Foto: Patricia Schussel

Foto: vallarta-adventures.com

Logo após terminar, fomos jantar em um restaurante de comida internacional de frente para o mar com a luz das velas e o barulho do mar que quase se perdia na escuridão, iluminado somente com o reflexo da lua – pouco romântico, né?! =) O jantar é com um buffet livre bastante variado e acompanha vinhos e sobremesas – tudo impecável, fazendo jus à fama que Puerto Vallarta leva como um dos melhores destinos gastronômicos do México.

Depois do jantar, recomendo que contemple e aproveite a paz do lugar pois não resta muito tempo antes de pegar o catamarã de volta. É o tipo de lugar que dá muita pena de ir embora, confesso que fiquei pensando se eu teria como me esconder e ficar lá sem que ninguém visse! Hehe.

Restaurante La Leche

Quando você procura o que fazer em Puerto Vallarta, uma coisa é certa: você vai comer muito bem! Dentre tantos lugares incríveis muldialmente famosos pela gastronomia, eu preciso dar um destaque para este por muitos motivos, mas o que me ganhou mesmo foi a mistura perfeita de sofisticação em um ambiente onde a criatividade aguça seus sentidos pela visão, olfato e paladar.

O menu no La Leche é surpresa todos os dias e varia entre 7 pratos diferentes para todos os gostos e restrições. Segundo o próprio Chef da casa Nacho Cadena, eles trabalham neste sistema por três motivos:

1 – para manter tudo sempre fresco (eles não possuem nem congelador no restaurante!);
2 – para ser sempre diferente;
3 – para surpreender sempre seus clientes, mesmo os mais fiéis. E surpreende mesmo!

Tivemos o privilégio de ter a companhia do Chef Nacho Cadena, que é dono e idealizador da casa, durante todo o jantar. Digo isso porque esse senhor, que se recusa a contar sua idade, é um verdadeiro personagem e garantiu a diversão da noite! Segundo ele mesmo disse enquanto nos apresentava o menu do dia: “Eu abri meu restaurante para servir a melhor comida do mundo… se ela é a melhor de todas, eu não sei, mas todos os dias eu cozinho como se ela fosse!”.

Além de um chef de cozinha excepcional, ele também é poeta com alguns livros publicados que estão à venda no restaurante – não esqueça de pedir um autógrafo do autor, caso decida comprar o livro, e aproveite pra puxar um papo e se divertir um pouco com muito bom humor!

Mais um detalhe importantíssimo é que o restaurante é todo temático e repleto de design nos mínimos detalhes, idealizado e projetado pelo seu filho – uma bela família de artistas!

A casa também serve um vinho produzido por eles mesmos que, assim como cada detalhe do restaurante, também tem a sua história. O vinho se chama “COQUETO”, que em espanhol significa algo como “galanteador”, aquele homem que tenta jogar um charme em todas as mulheres… conhecendo o Chef/Poeta/Artista Nacho Cadena, que apesar da idade avançada, não deixa de conquistar todos os clientes, deu pra entender rápido de onde veio esse nome. Rs!

Recomendo demais! Pode incluir sem medo aí na sua listinha entre o que fazer em Puerto Vallarta!

Nadar com Golfinhos

Eu sou completamente contra aprisionamento de animais em cativeiros para entretenimento de turistas. Quando eu vi que na programação dessa viagem incluía um nado com golfinhos, confesso que fui logo clicar no site da Wildlife Connection, empresa que realizou nosso passeio, para conferir de que se tratava.

Para minha ótima surpresa, eu descobri que nessa região de Puerto Vallarta e Riviera Nayarit há um enorme grupo de golfinhos que são residentes da área costeira próxima às praias. Essa espécie de golfinho chamada de “nariz-de-garrafa” reproduz no seu próprio local de origem e não migra nunca, o que facilita muito nosso contato com esses seres tão incríveis no seu habitat natural sem nenhuma intervenção do ser humano.

Antes de embarcarmos, tivemos uma breve aula super interessante e educativa sobre os cetáceos (golfinhos e baleias). Em seguida pegamos um barco e navegamos por um tempo considerável pela “Bahía de Banderas”, com a companhia de uma bióloga muito simpática e atenciosa, à procura dos golfinhos.

Quando vimos o primeiro grupo de golfinhos, a bióloga pediu 2 voluntários que gostariam de tentar aproximação e eu fui logo caindo na água sem nem pensar duas vezes. No entanto, estamos falando de natureza selvagem aqui e obviamente essa aproximação depende muito mais da vontade dos golfinhos do que da nossa, já que nem César Cielo conseguiria nadar mais rápido que eles! Hehe.

o que fazer em puerto vallarta e riviera nayarit no méxico Foto: Patricia Schussel

Mesmo de longe eles vieram dar um oizinho rs

Vimos vários grupos de golfinhos e tentamos essa aproximação diversas vezes, mas sem nenhum sucesso de nadar com eles dessa vez. Os golfinhos são animais super amigáveis e curiosos então normalmente eles se aproximam do barco quando percebem nossa presença, mas nesse dia nós contamos com um detalhe que foi um pouco de “azar” para conseguir nadar com eles, mas MUITA sorte para admirá-los de longe: a presença de vários filhotinhos! 🙂

A bióloga nos explicou que é muito raro conseguir aproximação quando encontramos grupos com filhotes, mas foi mágico mesmo assim só por poder observá-los! A Wildlife Connection também oferece passeios de observação de baleias para quem visitar e procurar o que fazer em Puerto Vallarta de dezembro à março.

SAYULITA

Um charmoso e pitoresco vilarejo, Sayulita é uma jóia escondida na Riviera de Nayarit com belas praias, muitas lojinhas legais, artesanato típico da região, restaurantes super aconchegantes e ótima comida (pra variar!). Ao contrário de outras regiões que visitamos, em Sayulita os turistas se misturam com os habitantes locais em um ambiente super descontraído, sem aquele agito dos principais resorts turísticos, mas com uma ótima infra-estrutura.

Além de todo charme, Sayulita também é lar de ótimas ondas para surfistas e o cenário perfeito para outros esportes de aventura. É muito comum as pessoas alugarem casas para passar a temporada de férias por alí e realmente viver aquele clima gostoso que só os vilarejos praianos possuem.

Recomendo demais que conheçam o restaurante Don Pedro’s, o melhor restaurante de Sayulita com uma vista maravilhosa da praia e um cardápio de frutos do mar excepcional – só não recomendo que coma tanto quando nós comemos, se tiver a intenção de sair pra passear depois! 😛

Infelizmente nós passamos pouquíssimo tempo passeando por Sayulitas e também não conseguimos curtir a praia por motivo de força maior: comemos demais e não conseguimos levantar da cadeira naquele calorão! Haha. Todas essas delícias gastronômicas juntas em um só lugar tem esse problema – ossos de ofício!

E aí, já está começando a buscar passagens para suas próximas férias no México?

 

Planeje sua viagem:

Ache sua hospedagem em Puerto Vallarta no Booking.com

Garanta seu Seguro Viagem com desconto pela Seguros Promo