Por Pedro Ramos:

Já foram escritas aqui no Blog boas dicas sobre a Chapada dos Veadeiros. Na matéria divulgada em nosso blog por Brian Baldrati, em agosto de 2016, há ótimas dicas sobre o lugar. Mas a quantidade de programinhas especiais ali na Chapada é enorme, e então convém falar um pouquinho sobre alguns que não foram abordados antes.

Em primeiro lugar, é importante falar um pouquinho sobre o que é a Chapada dos Veadeiros, onde fica e como chegar até lá. Simbora!

Leia Mais:

Viagens no inverno: 5 lugares no Brasil que ficam ainda melhores nessa época

Saiba o que fazer nos feriados de 2017

Cinco lugares para conhecer na Chapada dos Veadeiros

O que é a Chapada dos Veadeiros, e onde fica?

A região está localizada na região centro-oeste do estado de Goiás, a cerca de 250km de Brasília, e representa um enorme centro de dispersão de águas, com muitos rios e milhares de cachoeiras. Milhares talvez seja exagero, talvez não. O fato é que existem muitas cachoeiras mesmo, e uma mais linda que a outra. Para quem gosta de natureza, é um paraíso.

Como chegar à Chapada dos Veadeiros?

Bem, o aeroporto mais próximo é o de Brasília – o aeroporto Juscelino Kubitschek. Também é possível voar até Goiânia e partir de lá, mas o trajeto é mais longo nessa opção (cerca de 400km de viagem). E são três as cidades de destino possíveis: Alto Paraíso de Goiás (a 230km de Brasília), Vila de São Jorge (a 265km de Brasília) e Cavalcante (a 310km de Brasília).

Eu, particularmente, gosto muito de ficar hospedado em São Jorge. Vou falar sobre isso logo mais.

Boa opção para chegar lá é alugar um carro já no aeroporto e seguir viagem dali mesmo. Digo que é boa opção porque o carro virá muita a calhar quando estiver lá na região da Chapada, para transitar entre as cidades e visitar as cachoeiras. A viagem de Brasília a São Jorge é pela BR-020, na direção de Formosa-GO. Depois de passar pela cidade de Planaltina-GO, é preciso prestar atenção ao trevo que indica a GO-118, rodovia que leva a Alto Paraíso, passando por São Gabriel e São João da Aliança. Chegando a Alto Paraíso, basta virar no trevo à esquerda em direção a São Jorge e seguir pela GO-239 por mais 35 km. A estrada é boa e bem sinalizada, com pistas duplas e paisagens muito bonitas.

Existe também a possibilidade de pegar um ônibus na capital federal, mas o trabalho é maior. Leva mais tempo e só há partida uma vez ao dia. A empresa rodoviária que opera o trecho entre Brasília e Alto Paraíso de Goiás é a Real Expresso. Para ir de Alto Paraíso a São Jorge é preciso pegar um ônibus da viação Santo Antônio, que sai por volta das 15h30.

O que fazer?

Como moro em Brasília, tento visitar a Chapada sempre que possível. Qualquer feriadinho é uma tentação para mim, que estou sempre com sede de estrada, aventuras e lugares bonitos para fotografar. Agora em maio estive por lá.

No caminho, pouco antes de chegar a Alto Paraíso, tem uma parada obrigatória para quem frequenta a Chapada desde sempre: a “lanchonete do Portuga”, nome carinhoso dado por brasilienses frequentadores inveterados do lugar. Chama-se, oficialmente, “Lanchonete Portugal”. O dono é um senhor (português, obviamente) muito dedicado ao negócio e está sempre ali no balcão, servindo os clientes com bom humor e papo agradável. Além da boa recepção, o interessante do lugar são os salgados feitos a partir de receitas exclusivas do Portuga. São maravilhosos! Muito gostosos mesmo. E lá tem sempre um cafezinho novo de cortesia para os clientes.

Satisfeita a vontade de fazer uma boquinha na estrada, segue-se viagem para a Vila de São Jorge. Sim! É lá que costumo me hospedar sempre que visito a Chapada dos Veadeiros, como contei há pouco. Adoro o clima de São Jorge, o estilo rústico e esotérico que predomina em cada cantinho da vila. Ali dentro as ruas não são asfaltadas e as pessoas andam à pé de um lado paro o outro, passando por pousadas, cafés, restaurantes e bares. É uma delícia.

Depois dessa introduçãozinha, seguem aqui algumas dicas sobre o que fazer na Chapada dos Veadeiros a partir de São Jorge:

1) Mirante da Estrela / Mirante de São Jorge

Nas minhas idas a São Jorge, é comum chegar na vila perto do fim da tarde. Então, como um bom amante da natureza e da fotografia, deixo logo minhas coisas na pousada e vou direto ver o pôr do sol no Mirante da Estrela. É uma clareira aberta em meio à vegetação do cerrado, bem ampla, com uma mandala (em formato de estrela) no chão, feita com pedras da região. Por estar localizado em um ponto mais alto da vila, a vista de lá é privilegiada – a gente consegue enxergar boa parte da chapada dali. E ainda tem um clima sci-fi que toma conta do lugar à medida que o sol vai sumindo. Reza a lenda que o mirante, que tem formado circular, funciona também como um aeroporto de ovnis/discos voadores. É o que dizem alguns nativos da vila.

Outra dica legal é assistir ao pôr do sol do alto da conhecida “Torre do pôr do sol” (uma torre para sinal de celular). Fica bem pertinho do Mirante da Estrela, e a vista ali de cima é maravilhosa! Aqui vai uma provinha:

lugares especiais na chapada dos veadeiros - Por: Pedro Ramos

Por do sol na Torres – Foto: Pedro Ramos

2) Raizama (ou Salto do Rio Raizama)

Essa cachoeira fica pertinho da vila de São Jorge (3,5km em estrada de terra) e, a partir do local de estacionamento, na fazenda, a trilha de acesso é bem fácil (cerca de 2km para ir e voltar). É uma ótima pedida para quem não tem um dia inteiro disponível, e também para aqueles sem muita disposição para caminhada. Particularmente, como costumo voltar para Brasília sempre no domingo depois do almoço, acho uma boa ideia deixar a Raizama como programa da parte da manhã nesse dia. A entrada custa R$ 20,00 por pessoa e o estacionamento de carros não é cobrado. Lá na Raizama têm vários pontos para banho e o lugar é ótimo que tirar fotos legais e fazer rapel.

lugares especiais na chapada dos veadeiros - Por: Pedro Ramos

Raizama – Foto: Pedro Ramos

lugares especiais na chapada dos veadeiros - Por: Pedro Ramos

Raizama – Foto: Pedro Ramos

3) Morada do Sol

Esta é outra opção de cachoeira pertinho de São Jorge e de fácil acesso, com trilha curta e relativamente tranquila (cerca de 2km para ir e voltar). A entrada também custa R$ 20,00.

Para quem tem um dia inteiro sobrando no roteiro, boa pedida é combinar, no mesmo dia, a Raizama e a Morada do Sol. O lugar é ótimo para descansar e tomar um solzinho nas lages de pedras que formam as cascatas ali. As cascatas não são tão grandes, mas os pontos para banho são muito bons!

4) Poço das Esmeraldas e Cachoeira do Cordovil, na Fazenda Volta da Serra

Essa atração também fica perto da vila e acho que vale muito a pena falar dela um pouquinho. Fui pela primeira vez agora em maio e virei fã número um!

A entrada da Fazenda Volta da Serra fica a 8 km de São Jorge, no sentido de Alto Paraíso (mais precisamente, no km 72 da GO 239). Estacionado o carro, são aproximadamente 4 km de trilha nível fácil para chegar ao Poço das Esmeraldas, e mais 1,7 km de trilha nível médio/difícil para chegar à Cachoeira do Cordovil. Esse segundo trecho de trilha é mais difícil porque o caminho é basicamente sobre pedras irregulares. Dá um trabalhinho, mas o trajeto é gostoso, com pontos de parada para banho.

Chegando à Cachoeira do Cordovil, esse aí é o cenário com que a gente se depara:

lugares especiais na chapada dos veadeiros - Por: Pedro Ramos

Cachoeira do Cordovil – Foto: Pedro Ramos

O lugar é ótimo para banho e é possível chegar até lá embaixo da queda d’água, com lugar para ficar sentado recebendo uma hidromassagem natural, renovando as energias.

5) Encontro das águas

Ponto de confluência entre os Rios São Miguel e Tocantinzinho, o Encontro das Águas é um dos meus lugares preferidos na chapada. Está localizado a mais ou menos 20 km da Vila de São Jorge, em direção a Colinas do Sul. Da última vez que estive lá, a entrada ainda custava R$ 10,00. Tem praia de rio, cachoeiras escondidas e lugares para quem gosta de se aventurar saltando de pedras altas (cuidado!). Não é preciso guia para ir até lá, e a trilha de acesso aos pontos de banho é de nível fácil/médio. A vista durante a estrada de terra e também durante a trilha é incrível! A região toda é um imenso mirante da chapada.

lugares especiais na chapada dos veadeiros - Por: Pedro Ramos

Encontro das Águas – Foto: Pedro Ramos

lugares especiais na chapada dos veadeiros - Por: Pedro Ramos

Encontro das Águas na Chapada dos Veadeiros – Foto: Pedro Ramos

Dica final:

No caminho de volta da chapada, vale a pena dar uma passadinha no Rancho do Seu Valdomiro. Fica na beirinha da estrada que liga São Jorge a Alto Paraíso de Goiás, pertinho do famoso Morro da Baleia. Tem pão de queijo quentinho e lá vendem-se licores caseiros feitos de plantas e frutas nativas do cerrado. Uma boa lembrancinha para se levar para casa.

Sobre o Autor:

Instagram: @pedrospramos

” Pedro Ramos é servidor público e aficionado por viagens. Faz milagres com seus dias de férias e recessos para viajar o máximo que pode. E qualquer feriadinho é também motivo para fazer as malas e se mandar em busca de novos lugares, novas pessoas e experiências diferentes. Já passou pelos cinco continentes, mas a lista de destinos que ainda pretende conhecer mundo afora não tem limites! A fotografia se tornou recentemente uma paixão, especialmente (claro) a fotografia de viagens.”

 

Planeje sua viagem:

Ache sua hospedagem em Alto Paraíso no Booking.com